-------- PUBLICIDADE --------
6 de janeiro de 2021
Cidades

IFBA entrega aplicativo de registro de ocorr√™ncias policiais ao 17¬ļ BPM em Guanambi

Foto Divulgação

Na tarde da √ļltima ter√ßa-feira (05), foi entregue ao comando do 17¬™ Batalh√£o de Guanambi o layout e a vers√£o conclu√≠da do aplicativo ROP-E (Registro de Ocorr√™ncias Policiais Eletr√īnico).

O aplicativo conta com diversas funcionalidades, entre elas, o registro de ocorrências e o mapeamento de calor da criminalidade na cidade através de aparelhos smartphone com o objetivo da Polícia Militar da Bahia inovar através do uso da tecnologia na corporação.

O desenvolvimento do aplicativo foi uma parceria do 17o Batalhão da Polícia Militar da Bahia e do IFBaiano (Instituto Federal Baiano) e contou com o apoio da empressa NeoCom que desenvolveu o layout.

O aplicativo ser√° utilizado pelos policiais de servi√ßo nas viaturas do servi√ßo operacional que ir√£o registrar as ocorr√™ncias em tempo real e gerando um mapa de calor da criminalidade das cidades que comp√Ķem a √°rea territorial do 17¬ļ BPM.

Al√©m dessas funcionalidades, o aplicativo ir√° subsidiar, atrav√©s do mapa de calor criminal e relat√≥rios estat√≠sticos, o comando do 17o BPM na tomada de decis√Ķes estrat√©gicas com vistas a elaborar um planejamento operacional com maior efic√°cia.

Essa iniciativa é pioneira em todo o Estado da Bahia e Poderá servir de modelo para uso do aplicativo em todas as unidades da PM-BA.


29 de dezembro de 2020
Bahia

Detran lan√ßa documento eletr√īnico que unifica licenciamento e certificado de registro do ve√≠culo

Foto Sudoeste Acontece

O Departamento Estadual de Tr√Ęnsito da Bahia (Detran-BA) inicia, na pr√≥xima segunda-feira (4), a emiss√£o do novo documento eletr√īnico que unifica o licenciamento (CRLV) e o certificado de registro do ve√≠culo (CRV), o antigo DUT. A medida cumpre o que determina a resolu√ß√£o 809, do Conselho Nacional de Tr√Ęnsito (Contran), com validade em todo o pa√≠s.

O serviço estará disponível no portal www.sacdigital.ba.gov.br e aplicativo SAC Digital, onde o cidadão deverá baixar o arquivo do novo documento e fazer uma cópia, após o pagamento das dívidas do veículo. O CRLV em papel moeda verde já tinha sido extinto em abril de 2020, e agora será a vez de o CRV impresso deixar de existir.

A resolu√ß√£o do Contran institui tamb√©m a Autoriza√ß√£o para Transfer√™ncia de Propriedade do Ve√≠culo em formato eletr√īnico (ATPV-e). Ela ser√° o instrumento que vai normatizar as rela√ß√Ķes de compra e venda de carros e motos.


10 de novembro de 2020
Tecnologia

WhatsApp ter√° funcionalidade de mensagens tempor√°rias

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O WhatsApp anunciou que ter√° um novo recurso permitindo mensagens tempor√°rias. Nessa modalidade, o conte√ļdo enviado n√£o ficar√° armazenado na mem√≥ria do destinat√°rio da mensagem, mas apenas durante um tempo determinado.

O usuário deverá ativar o modo de desaparecimento de mensagens. Nessa situação, o envio para um chat de conversa ficará no espaço para onde foi encaminhado o texto ou áudio durante sete dias. No caso dos grupos, a configuração será definida pelos administradores.

Em um comunicado institucional, a plataforma declarou que a inten√ß√£o √© fazer a conversa ficar ‚Äúmais privada‚ÄĚ. A companhia argumentou que o prazo de uma semana foi escolhido em uma tentativa de equil√≠brio entre o n√£o armazenamento de conversas para sempre e a manuten√ß√£o do conte√ļdo durante alguns dias.

O recurso também reforça o caráter de defesa da privacidade dos usuários, ao permitir trocas de mensagens que não ficarão registradas.


Tags:
2 de novembro de 2020
Tecnologia

Anatel abre consulta p√ļblica sobre migra√ß√£o de emissoras AM para FM

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Ag√™ncia Nacional de Telecomunica√ß√Ķes (Anatel) colocou em consulta p√ļblica a abertura de novos 360 canais de r√°dio em frequ√™ncia modulada, conhecida popularmente como FM. O objetivo √© abrir espa√ßo para emissoras que hoje transmitem em ondas moduladas, conhecidas como AM, para a transi√ß√£o √† nova faixa.

Ser√£o atendidas 17,4% emissoras AM. Quando considerado o total de esta√ß√Ķes FM, a amplia√ß√£o ser√° de cerca de 5%. De acordo com a Anatel, com essa transi√ß√£o a demanda por novos canais ser√° regularizada, concluindo o processo de transi√ß√£o.

A transfer√™ncia entre as faixas foi uma pol√≠tica a partir da demanda das emissoras. A Anatel recebeu no total 1.659 solicita√ß√Ķes. At√© agora, 1.256 j√° foram atendidas. Com esta consulta p√ļblica, os 365 restantes ser√£o resolvidos.

A migra√ß√£o destes canais era imposs√≠vel, pois a quantidade de esta√ß√Ķes j√° havia chegado ao limite do que o espectro de radiofrequ√™ncias comporta nas cidades. Contudo, uma nova norma permitiu o uso de uma faixa maior do FM, que em vez de come√ßar no 88 ter√° in√≠cio no 76.

Segundo o superintendente de Outorgas e Recursos √† Presta√ß√£o da Anatel, Vin√≠cius Caram, h√° emissoras que reclamaram da inser√ß√£o na faixa do FM estendido. ‚ÄúTodos querem ficar na faixa convencional, de 88 a 108. √Č natural ter receio de n√£o estar na faixa convencional. Mas temos portaria do Minist√©rio da Economia incentivando equipamentos de FM a terem o dial do 76 a 108‚ÄĚ, pontua.

No site da Ag√™ncia √© poss√≠vel acessar a consulta. No texto da sondagem est√£o discriminados os canais por cidade, com informa√ß√Ķes sobre cada um deles. As contribui√ß√Ķes podem ser submetidas at√© o dia 9 de novembro.


Tags:
4 de outubro de 2020
Internacional

Por que esta aeronave da era espacial pode mudar a aviação civil para sempre

Foto Divulgação

Parece uma nave espacial, mal foi tirada do papel e funciona com combust√≠vel que at√© poucos anos atr√°s especialistas chamavam de “loucura”. Mas aos olhos de uma das maiores fabricantes de aeronaves do mundo, √©, sem d√ļvidas, o futuro.

E n√£o √© o futuro distante. A Airbus espera que estejamos voando pelos c√©us em um de seus novos designs radicais em apenas 15 anos, deixando para tr√°s os dias de polui√ß√£o de motores a jato e a vergonha de voar por quest√Ķes ambientais.

A aeronave de asa mista faz parte de uma trinca de modelos, ecologicamente corretos, movidos a hidrog√™nio, recentemente apresentados pela Airbus como parte de sua ambi√ß√£o de liderar a descarboniza√ß√£o da ind√ļstria da avia√ß√£o.

√Č um plano ousado e que, poucos meses atr√°s, pode ter parecido fantasioso, j√° que a demanda por viagens a√©reas movidas a combust√≠veis f√≥sseis continua a crescer, aparentemente imune √†s crescentes preocupa√ß√Ķes ambientais.

Mas a chegada da Covid-19 e seu impacto na avia√ß√£o podem ter, inadvertidamente, aberto uma oportunidade de voo livre para os esfor√ßos de repensar a tecnologia usada para fazer avi√Ķes voarem.

A Airbus batizou seu novo programa de ZEROe. Os designs revelados n√£o s√£o prot√≥tipos, mas um ponto de partida para explorar a tecnologia necess√°ria e come√ßar a construir os primeiros avi√Ķes comerciais neutros para o clima.

“Como se poderia sair da pandemia tendo a neutralidade clim√°tica como um fator essencial de competitividade em longo prazo?”

Essa foi a pergunta retórica da diretora de tecnologia da Airbus, Grazia Vittadini, durante reunião sobre os novos planos da empresa.

“Seria imposs√≠vel n√£o faz√™-lo. Mesmo antes da crise, j√° era uma vis√£o conhecida e compartilhada de que proteger o clima e o nosso meio ambiente s√£o fatores essenciais e indispens√°veis sobre os quais temos que construir o futuro do voo”, disse.

Por que hidrogênio?

O plano da Airbus de colocar no mercado uma aeronave de passageiros com emissão zero até 2035 significa que precisa traçar um percurso em termos de tecnologia até 2025. Na verdade, a Airbus precisa traçar vários cursos.

Essa demanda existe porque nenhuma tecnologia existente pode atender aos requisitos de energia para abastecer todo o espectro de tipos de aeronaves ‚Äď desde t√°xi a√©reo at√© avi√Ķes de curto, m√©dio e longo alcance.

Apesar de ter recentemente se concentrado mais na avia√ß√£o el√©trica para avi√Ķes pequenos, a Airbus agora se volta para o uso do hidrog√™nio como candidato a resolver os problemas da avia√ß√£o com a emiss√£o de g√°s carb√īnico.

“Nossa experi√™ncia com baterias nos mostra que a tecnologia de baterias n√£o est√° avan√ßando no ritmo que desejamos”, disse o vice-presidente de aeronaves com emiss√£o zero da Airbus, Glenn Llewellyn.

“√Č aqui que entra o hidrog√™nio, que tem milhares de vezes mais energia por quilograma do que as baterias poderiam ter hoje.”

As especifica√ß√Ķes dos tr√™s novos avi√Ķes-conceito

Foto: Divulgação

Llewellyn diz que a Airbus j√° come√ßou a falar sobre hidrog√™nio com companhias a√©reas, empresas de energia e aeroportos, porque “para que esse tipo de mudan√ßa realmente aconte√ßa, √© necess√°ria a parceria entre toda a ind√ļstria e (mais ainda) dentro da ind√ļstria da avia√ß√£o”.

O hidrogênio é visto como um combustível viável por acadêmicos há muito tempo, mas ainda não teve suporte na prática.

Talvez agora, com a tecnologia de baterias deixando a desejar, tenha chegado a hora do hidrogênio.
“Dezoito meses atr√°s, quando se falava sobre hidrog√™nio na ind√ļstria aeroespacial, as pessoas pensavam que voc√™ era um pouco louco”, disse o diretor de aeroespa√ßo da Universidade de Cranfield, Iain Gray, √† CNN Travel.

“Mas agora o hidrog√™nio se tornou algo que todos veem como uma solu√ß√£o muito significativa para os problemas de carbono zero”, disse Gray. Cranfield tem apoiado a ZeroAvia – uma startup que recebeu um subs√≠dio de 2,7 milh√Ķes de libras do governo do Reino Unido para desenvolver tecnologias de avia√ß√£o com emiss√£o zero.

A ZeroAvia realizou o primeiro voo do mundo movido a célula de combustível de hidrogênio com uma aeronave comercial no Aeroporto de Cranfield, em setembro.

Um por todos, todos por um

A Airbus lançou esta versão do conceito do turbofan

Foto: Divulgação

O programa conceitual dos três ZEROe inclui um motor turbofan com alcance de mais de 2 mil milhas náuticas, capaz de operar transcontinentalmente e movido por um motor de turbina a gás modificado, que funciona com hidrogênio.

O hidrogênio líquido será armazenado e distribuído por meio de tanques localizados atrás da antepara de pressão traseira.

Tamb√©m faz parte um avi√£o para 100 passageiros, que usa um motor de turbo√©lice movido a combust√£o de hidrog√™nio em motores de turbina a g√°s modificados. Ele seria capaz de viajar mais de mil milhas n√°uticas, o que o torna uma op√ß√£o adequada para viagens de curta dist√Ęncia.

No entanto, o verdadeiro t√≥pico de conversas do trio – retratado no in√≠cio deste artigo – tem um “corpo de asas mescladas”, no qual as asas se fundem com a fuselagem da aeronave para produzir uma forma altamente aerodin√Ęmica, como uma “asa voadora”.

Essa op√ß√£o compartilha seu DNA aeron√°utico com a aeronave de demonstra√ß√£o MAVERIC, tamb√©m da Airbus, que passou por testes de voo ano passado, para explorar as vantagens da economia de energia neste tipo futur√≠stico de layout de avi√Ķes.

Parecendo algo sa√≠do de Star Trek, o avi√£o a hidrog√™nio de asa mista do Airbus poderia transportar at√© 200 passageiros. Sua configura√ß√£o √ļnica facilitaria um novo tipo radical de layout de cabine para os passageiros, ao mesmo tempo em que proporcionaria amplo espa√ßo para armazenamento de hidrog√™nio.

A fabricante europeia de aeronaves lançou um novo design curvo que promete reduzir o consumo de combustível em até 20%.

Como funciona uma aeronave a hidrogênio

O hidrog√™nio pode ser usado de diferentes maneiras para fornecer energia aos avi√Ķes: pode ser queimado diretamente por meio de turbinas a g√°s modificadas; pode ser convertido em energia el√©trica, por meio de c√©lulas a combust√≠vel; e hidrog√™nio combinado com CO2 pode ser usado para produzir querosene sint√©tico.

“Para n√≥s, √© particularmente importante combinar os dois primeiros desses tr√™s elementos – ter combust√£o direta do hidrog√™nio por meio de turbinas a g√°s modificadas, com um motor el√©trico embutido, alimentado por c√©lulas a combust√≠vel”, diz Vittadini, da Airbus.

“Para acelerar este caminho, j√° temos em desenvolvimento um demonstrador de emiss√£o zero, que ser√° fundamental, especialmente para reduzir os riscos de conceitos como reabastecimento de tal aeronave, armazenamento e distribui√ß√£o segura de hidrog√™nio a bordo”, acrescenta.

Uma vez que já foi comprovado com sucesso que o combustível de aviação sustentável pode ser substituído em motores a jato existentes, a questão agora é se o hidrogênio também poderia ser um combustível drop-in [combustíveis alternativos formados apenas por carbono e hidrogênio, que funcionam de maneira idêntica ao combustível de aviação derivado do petróleo, mas são mais sustentáveis].

Este é o avião conceito turboélice ZEROe

Foto: Divulgação

Como isso pode mudar a aviação

A revela√ß√£o dos conceitos do Airbus simboliza um marco em termos de engenharia aeroespacial civil, adotando o hidrog√™nio no topo da ind√ļstria.

√Č verdade que esfor√ßos cont√≠nuos com aeronaves menores e drones usando hidrog√™nio e c√©lulas de combust√≠vel de hidrog√™nio s√£o abundantes.

No entanto, o an√ļncio da Airbus significa uma grande mudan√ßa estrat√©gica para a avia√ß√£o comercial, por meio da qual o hidrog√™nio pode se tornar a norma para voos de curta e m√©dia dist√Ęncia nos anos 2030 e al√©m.

‚ÄúMas n√£o faz sentido abordar um avi√£o a hidrog√™nio se voc√™ n√£o vai olhar para o sistema no qual ele opera‚ÄĚ, adverte Gray.

A avia√ß√£o “precisa abordar toda a quest√£o do carbono zero de uma forma hol√≠stica, olhando para aeroportos, controle de tr√°fego a√©reo, aeronaves e transporte de e para aeroportos”, explica.

Felizmente, o di√°logo entre as partes interessadas parece estar em andamento.

“Isso vai criar uma mudan√ßa enorme no ecossistema de energia e avia√ß√£o”, disse Glenn Llewellyn da Airbus.

“J√° come√ßamos a trabalhar com companhias a√©reas, empresas de energia e aeroportos, porque esse tipo de mudan√ßa realmente requer uma equipe de toda a ind√ļstria e dentro da ind√ļstria de avia√ß√£o para que isso aconte√ßa.”

Essa necessidade de uma abordagem hol√≠stica se encaixa perfeitamente com a aspira√ß√£o dos operadores aeroportu√°rios de reduzir sua pr√≥pria pegada de carbono ‚Äď o hidrog√™nio poderia alimentar muitos aspectos da infraestrutura aeroportu√°ria.

Por exemplo, em 2015, o Aeroporto Internacional de Memphis realizou uma demonstra√ß√£o de dois anos do primeiro equipamento de suporte terrestre movido a c√©lula de combust√≠vel de hidrog√™nio com emiss√£o zero, economizando mais de 175.000 gal√Ķes de √≥leo diesel e 1.700 toneladas m√©tricas de CO2.

Em uma iniciativa separada no aeroporto de Toulouse-Blagnac, uma esta√ß√£o de produ√ß√£o e distribui√ß√£o de hidrog√™nio est√° sendo instalada para abastecer √īnibus movidos a hidrog√™nio.

O que torna o hidrogênio um combustível atraente para os aeroportos é o fato de que ele pode ser produzido no local, bem como a partir dos resíduos do aeroporto. A empresa aeroportuária finlandesa Finavia está entre as que avaliam sua praticidade.

“Estamos estudando como poder√≠amos usar os fluxos de res√≠duos nos aeroportos da Finavia, incluindo os res√≠duos do glicol (o fluido usado para descongelar avi√Ķes) para gerar hidrog√™nio”, disse Henri Hansson, vice-presidente s√™nior de infraestruturas e sustentabilidade.

Esta representação mostra as três naves voando em formação

Foto: Divulgação

Um salto para viagens aéreas ecológicas

Ter um combust√≠vel comum que companhias a√©reas e aeroportos possam usar √© uma mudan√ßa total para a ind√ļstria.

A introdu√ß√£o de avi√Ķes a hidrog√™nio e a extens√£o de seus benef√≠cios ambientais v√£o depender do grau de absor√ß√£o nos pr√≥ximos anos.

Vittadini, da Airbus, diz que a “estimativa √© de que contribuir√° com mais de 50% ao longo de nossa jornada para a descarboniza√ß√£o da avia√ß√£o”.

No entanto, ainda existem obstáculos tecnológicos pela frente na comercialização de qualquer tipo de avião a hidrogênio de tamanho considerável.

Isso se deve, em parte, √†s restri√ß√Ķes de peso e tamanho, diz Newby, mas “tamb√©m porque os requisitos de confiabilidade e seguran√ßa da ind√ļstria s√£o muito elevados, o que exige que sejam atingidas barreiras de maturidade de engenharia muito altas, especialmente para servi√ßos de transporte de passageiros”.

E a avia√ß√£o movida a hidrog√™nio n√£o √© uma bala de prata, diz ele. Ser√° necess√°ria uma combina√ß√£o de diferentes solu√ß√Ķes, incluindo combust√≠veis de avia√ß√£o sustent√°veis, el√©tricos, h√≠bridos e turbinas a g√°s mais eficientes, alimentando diferentes miss√Ķes, para ajudar a ind√ļstria a atingir suas metas de emiss√Ķes.

“Em termos de tempo”, diz Newby, “pequenas aeronaves regionais movidas a hidrog√™nio podem estar dispon√≠veis antes do final da d√©cada.”

O que isso significa para aviadores

Até que a Airbus defina uma configuração, é muito cedo para saber como será a forma da cabine de passageiros ou como será a experiência a bordo.

Mas o que pode ser previsto com segurança é como será do ponto de vista da sensibilidade humana. O hidrogênio pode ser o antídoto para o voo envergonhado, se o Airbus conseguir tirar o ZEROe do solo.

Lançar esses conceitos em meio a uma pandemia pode até ser um golpe de gênio da parte da Airbus, agora que as pessoas tiveram tempo, enquanto estavam confinadas, para refletir sobre o privilégio da aviação acessível, reconhecendo seu impacto no planeta.

“Covid, ironicamente, lembrou muitas pessoas de como √© o mundo quando n√£o est√£o vendo rastos e n√£o est√£o sendo ouvidos grandes motores a jato”, diz Gray.

“Voar, por si s√≥, n√£o √© o problema; o carbono √© o problema que estamos tentando resolver.”

“Voar tem proporcionado aos indiv√≠duos ao redor do mundo grandes oportunidades de viagens pessoais e profissionais, portanto, a √™nfase tem que ser na solu√ß√£o das emiss√Ķes e dos problemas de carbono. O hidrog√™nio √© um jogador que muda o jogo e a ind√ļstria est√° pronta para isso.”


Tags:
24 de setembro de 2020
Tecnologia

Em dois meses, Brasil Paralelo investiu R$ 319 mil em an√ļncios no Facebook

Foto: Reprodução

A produtora de v√≠deos Brasil Paralelo, somente entre agosto e setembro, investiu R$ 319 mil em an√ļncios no Facebook. As publica√ß√Ķes recebem centenas de milhares de visualiza√ß√Ķes.

Segundo informa√ß√Ķes da coluna Painel, da Folha de S.Paulo, as produ√ß√Ķes da Brasil Paralelo j√° trataram do golpe de 1964, educa√ß√£o e pandemia, sempre com vi√©s conservador.

‚ÄúQuanto mais pessoas pagam a assinatura da Brasil Paralelo e se tornam membros, mais a gente converte o dinheiro em comunica√ß√£o e propaganda dos nossos document√°rios. O membro tem acesso a uma s√©rie de benef√≠cios, como cursos, e isso financia a divulga√ß√£o dos document√°rios. √Č um ciclo positivo‚ÄĚ, diz um dos s√≥cios, Lucas Ferrugem.

De acordo com ele, a empresa atualmente possui 115 mil membros e disponibiliza planos entre R$ 10 e R$ 49 mensais. O intuito dos sócios é, até 2022, atingir a marca de 1 milhão de inscritos.

A produtora diz ser apartid√°ria e que n√£o recebe dinheiro p√ļblico.


14 de setembro de 2020
Justiça

STJ decide que empresas n√£o precisam guardar e fornecer dados pessoais de perfis de internet

Foto Alan Marques

A3¬™ Turma do Superior Tribunal de Justi√ßa (STJ) deu provimento a dois recursos especiais ajuizados por Facebook e Microsoft contra decis√Ķes judiciais que os obrigavam a fornecer dados pessoais de usu√°rios de aplicativos: qualifica√ß√£o pessoal completa e endere√ßo do respons√°vel.

No primeiro caso, o pedido era referente a um perfil na rede social. No segundo, a ordem era para fornecer RG, CPF, endereço e nome de uma usuária de e-mail cadastrada em plataforma da Microsoft.

Os dois casos foram relatados pela ministra Nancy Andrighi, que refor√ßou a jurisprud√™ncia do STJ, segundo a qual para que as empresas cumpram sua obriga√ß√£o legal de identificar usu√°rios mediante requisi√ß√£o pessoal √© suficiente o fornecimento do n√ļmero IP.

“O Marco Civil da Internet tem como um de seus fundamentos a defesa da privacidade e, assim, as informa√ß√Ķes armazenadas a t√≠tulo de registro de acesso a aplica√ß√Ķes devem estar restritas somente √†quelas necess√°rias para o funcionamento da aplica√ß√£o e para a identifica√ß√£o do usu√°rio por meio do n√ļmero IP”, destacou a relatora.

Por isso, de acordo com o STJ, a opção legislativa adotada para os provedores de aplicação de internet foi a de restringir a quantidade de informação a ser armazenada pelas empresas. E isso tem razão de ser: a tutela jurídica da intimidade e da privacidade, consagrada pela Constituição Federal de 1988.

Ainda segundo a ministra, em ambos os casos as informa√ß√Ķes cujo fornecimento foi determinado pelo tribunal de origem n√£o s√£o solicitadas por Microsoft e Facebook para a constru√ß√£o de perfil ou cria√ß√£o de endere√ßo de e-mail. “Assim, seria virtualmente imposs√≠vel seu fornecimento, nos termos da legisla√ß√£o”, concluiu.


31 de agosto de 2020
Tecnologia

Startup faz teste de 4 minutos com carro voador

Foto: Reprodução

Um carro da startup Skydrive realizou um voo de quatro minutos em uma área de testes na cidade de Toyota, no Japão. O projeto é patrocinado pela montadora Toyota, além de outras 100 empresas.

O sobrevoo do SD-03 aconteceu no in√≠cio de agosto, mas s√≥ na √ļltima sexta-feira (28). A expectativa √© que os ve√≠culos voadores leves e tripulados seja lan√ßado em 2023.

Segundo a startup, o modelo é o menor carro voador do mundo, medindo quatro metros de comprimento e largura e dois metros de altura. Ele foi projetado para caber em vagas de estacionamento para dois carros regulares.


31 de agosto de 2020
Bahia

Rob√ī de hospital baiano j√° realizou 200 procedimentos cir√ļrgicos em um ano

Foto: Reprodução

O rob√ī Da Vinci SI, implantado no Hospital S√£o Rafael, em Salvador, j√° realizou 200 procedimentos cir√ļrgicos em um ano de ativa√ß√£o. O equipamento √© parte do programa Cirurgia Rob√≥tica do Hospital S√£o Rafael, focado na realiza√ß√£o de procedimentos minimamente invasivos com maior precis√£o em √°reas sens√≠veis e de dif√≠cil acesso.

A primeira cirurgia feita pelo rob√ī foi uma retirada total da pr√≥stata, chamada prostatectomia radical. Mas, em um ano, outras especialidades adotaram o equipamento. J√° foram feitas cirurgias ginecol√≥gicas, bari√°tricas, colorretais e no p√Ęncreas, por exemplo.

O rob√ī Da Vinci SI √© equipado com quatro bra√ßos articulados que realizam movimentos que m√£os humanas n√£o s√£o capazes de reproduzir. Um desses bra√ßos possui uma c√Ęmera de alta defini√ß√£o que reproduz imagens em 3D para o cirurgi√£o, que comanda os procedimentos atrav√©s de um console.

A Cirurgia Robótica tem como vantagens também o menor risco de sangramento e menor tempo de recuperação e internação. Isso permite ao paciente retornar rapidamente às suas atividades após ser submetido a procedimentos de alta complexidade.


28 de agosto de 2020
Brasil

Governo aprova estrutura da Autoridade Nacional de Proteção de Dados

Foto: Reprodução

O governo federal aprovou a estrutura regimental e quadro de cargos para a cria√ß√£o da Autoridade Nacional de Prote√ß√£o de Dados (ANPD). O √≥rg√£o est√° subordinado √† Presid√™ncia da Rep√ļblica e tem a fun√ß√£o de fiscalizar e editar normas sobre o tratamento de dados pessoais por pessoas f√≠sicas e jur√≠dicas.

O objetivo é proteger os direitos fundamentais de liberdade e privacidade e o livre desenvolvimento da personalidade dos cidadãos, como previsto na Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), que entrou em vigor hoje (27).

O decreto, tamb√©m publicado hoje (27) no Di√°rio Oficial da Uni√£o (DOU), ainda remaneja e transforma cargos em comiss√£o e fun√ß√Ķes de confian√ßa da Secretaria de Gest√£o da Secretaria Especial de Desburocratiza√ß√£o, Gest√£o e Governo Digital, do Minist√©rio da Economia, para a ANPD. A medida s√≥ entra em vigor na data de publica√ß√£o da nomea√ß√£o do diretor-presidente da ANPD no DOU.

A LGPD entrou em vigor nesta quinta-feira (27) ap√≥s o Senado negar a amplia√ß√£o do prazo. O adiamento estava no artigo 4¬ļ da Medida Provis√≥ria (MP) 959/20, que trata da operacionaliza√ß√£o do Benef√≠cio Emergencial (BEm), pago a trabalhadores com redu√ß√£o de jornada e suspens√£o de contrato durante a pandemia do novo coronav√≠rus. O governo, originalmente, queria postergar o in√≠cio da lei para maio de 2021, mas a C√Ęmara dos Deputados alterou o texto e, na ter√ßa-feira (25), aprovou a MP com o prazo para 31 de dezembro.

Quando a matéria chegou ao Senado, entretanto, não foi acatada. Assim, continua valendo o prazo anterior, 27 de agosto de 2020. Com isso, há a necessidade de criação da ANPD, que vai atuar como agência reguladora do tema. Na prática, somente a partir daí haverá a efetiva aplicação da lei.

Descompasso
H√° um descompasso, entretanto, j√° que a nomea√ß√£o do Conselho Diretor e do diretor-presidente, √≥rg√£o m√°ximo de dire√ß√£o da ANPD, deve passar pela aprova√ß√£o do Senado Federal. Mas as atividades das comiss√Ķes permanentes da Casa est√£o suspensas em raz√£o da pandemia de covid-19.

De acordo com o regimento publicado hoje (27), a Conselho Diretor do √≥rg√£o ser√° composto por cinco membros indicados pelo ministro-chefe da Casa Civil e nomeados pelo presidente da Rep√ļblica, ap√≥s aprova√ß√£o pelo Senado Federal. O mandato dos membros √© de quatro anos, prorrog√°vel uma vez, por igual per√≠odo.

A ANPD será constituída ainda por um órgão consultivo, o Conselho Nacional de Proteção de Dados Pessoais e da Privacidade, e outros órgãos de assistência direta e imediata ao Conselho Diretor, órgão seccionais, como Corregedoria, Ouvidoria e Assessoria Jurídica, e órgãos específicos singulares de coordenação.

A LGPD foi aprovada ainda em 2018, no governo Michel Temer, e modificada em 2019. Ela define direitos de indiv√≠duos em rela√ß√£o √†s suas informa√ß√Ķes pessoais e regras para quem coleta e trata esses registros.