-------- PUBLICIDADE --------
22 de fevereiro de 2024
Bahia

Bahia: Oposição convida secretária para explicar portaria de ‘aprovação em massa de alunos’


A secretária estadual de Educação, Adélia Pinheiro, foi convidada pela bancada de oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) a comparecer à Casa a fim de dar explicações sobre a portaria 190/2024, que prevê a aprovação em massa de estudantes da rede estadual. O chamado foi formalizado, nesta quarta-feira (21).

“Caso a secretária recuse comparecer, vamos buscar converter o convite em convocação, porque consideramos essa portaria uma questão muito grave”, afirma o líder do bloco, deputado estadual Alan Sanches (União Brasil).

Esta semana o governador Jerônimo Rodrigues (PT) defendeu a portaria e chegou a atacar professores. “Eu fico muito triste como governador e como professor quando eu vejo professoras e professores reprovando alunos. Não pode ser um professor, um educador que tenha que dizer no final do ano, você está reprovado”, disse o petista.

A declaração de Jerônimo também foi rechaçada pelo sindicato que representa a categoria de professores no estado. De acordo com o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), a Bahia ocupa a penúltima posição no ranking que mede a aprendizagem de estudantes em português e matemática.


22 de fevereiro de 2024
Cidades

Mais um adolescente é executado a tiros dentro de casa em Ilhéus

Outro jovem foi executado a tiros dentro de casa na cidade de Ilhéus, no sul da Bahia. O crime aconteceu na madrugada desta quarta-feira (21), contra um adolescente de 16 anos, identificado como Gabriel Lucas Santos da Silva.

De acordo com a Polícia Civil, quatro homens encapuzados e armados invadiram o imóvel, situado no bairro Alto da Esperança, e executaram o rapaz. Ele pode ser a quarta vítima em menos de 24h na cidade.

Até o momento, ainda não há informações sobre a autoria ou a motivação deste ato criminoso. A Polícia Civil investiga o ocorrido.

Anteriormente, dois irmãos identificados como Joelson e João Victor, de 19 e 10 anos, foram mortos da mesma forma, na terça-feira (20). Até o momento, ainda não há a confirmação de relação entre os crimes.

Um amigo dos irmãos também foi encontrado morto. O corpo de Mateus Ferreira dos Santos, de 23 anos, foi localizado na noite do mesmo dia, dentro do cemitério de Aritaguá, também em Jequié.

A Polícia Civil informou que o jovem teria sido abordado pelos suspeitos e levado até a residência dos irmãos, onde o primeiro crime teria acontecido. Na sequência, ele foi sequestrado e morto a tiros.

Informações preliminares e a principal linha de investigação da Polícia Civil aponta que o crime tenha relação com o tráfico de drogas, onde o alvo dos criminosos seria Joelson.


22 de fevereiro de 2024
Brasil

Caixa Econômica Federal abrirá concurso com 4 mil vagas

Foto Sudoeste Acontece

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta quarta-feira (21) a realização de um concurso com 4 mil vagas neste ano. O edital do concurso será publicado no Diário Oficial da União desta quinta (22).

“A Caixa realiza [o concurso] após dez anos, para 4.000 novos empregados. A destinação é de 2.000 vagas para técnico bancário e 2.000 vagas para os empregados que irão aderir a nossa categoria de tecnologia”, disse o presidente da Caixa, Carlos Antônio Vieira, após encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no Palácio do Planalto.

Prova e benefícios – A prova será realizada pela Fundação Cesgranrio e ocorrerá ainda no primeiro semestre. O salário de um empregado da Caixa é de R$ 6.000, mas conta com outros benefícios.

A expectativa é de que a convocação ocorra até o final deste ano. O banco tem hoje 87 mil empregados pelo país, mas o quadro é considerado defasado. O edital trará a distribuição das novas vagas por região. “Vamos estimular com esse concurso que a Caixa ocupe parte do território que é desassistido por bancos”, afirmou.


22 de fevereiro de 2024
Brasil

Evangélicos veem Lula mais distante e apontam erros em série após fala sobre Holocausto

Thiago Resende e Victoria Azevedo, Folhapress

Foto: Lula/Ricardo Stuckert

Líderes evangélicos mais próximos ao governo avaliam que o presidente Lula (PT) tem cometido erros em série, o que cria barreiras à intenção do petista de se aproximar do segmento.

A avaliação foi feita após a declaração de Lula na qual comparou as ações de Israel na Faixa de Gaza ao Holocausto nazista. Os evangélicos apoiaram majoritariamente Jair Bolsonaro (PL) na corrida presidencial de 2022, segundo mostraram as pesquisas de opinião às vésperas da eleição.

O PT tem ciência dos entraves para reduzir resistências do segmento a Lula e tem focado em ações na área econômica e social para atrair evangélicos de baixa renda à base política do partido. Sobre a recente crise com Israel, integrantes do PT minimizam os impactos no relacionamento com esses eleitores.

O deputado Silas Câmara (Republicanos-AM), que até o início do ano estava à frente da bancada evangélica no Congresso, classificou a fala de Lula como um “erro gravíssimo” e mais um episódio que mostra a necessidade de o presidente deixar de falar de maneira improvisada.

Silas Câmara é visto pelo Palácio do Planalto como um interlocutor importante com os evangélicos, por ter atuado no ano passado para tentar contornar crises entre o governo e o setor.

“O Lula de hoje e o PT de hoje não acordaram para a realidade que o Brasil de hoje não é o de dez anos atrás. É um país dividido e todo erro que ele comete é potencializado em um milhão de vezes pelas redes sociais, que quem controla não é a esquerda, é a direita”, disse o deputado.

“Lula é político habilidoso e pode mudar muita coisa em relação à divisão do Brasil. Como? Ele não falando sem escrever [o discurso antes].”

Outros líderes evangélicos já criticaram a declaração de Lula nos últimos dias, como o presidente do Republicanos, Marcos Pereira (SP), e o deputado federal Cezinha de Madureira (PSD-SP), que também ocupa o posto de um dos principais interlocutores de Lula junto ao segmento evangélico.

Cezinha avalia que o presidente “errou feio” ao comparar a ação militar de Israel em Gaza ao Holocausto. Para Pereira, “a perda de vidas não pode servir como índice comparativo, como lamentavelmente fez o presidente ao citar o Holocausto”.

Nos bastidores, integrantes da bancada evangélica se dividem sobre a possibilidade de a crise servir para inflar a participação desse setor na manifestação convocada por Bolsonaro no próximo domingo (25), na avenida Paulista, em São Paulo.

Já aliados de Lula minimizam o impacto da fala. Para esses auxiliares, o segmento evangélico no Brasil é mais sensível a pautas de costumes, às quais o presidente tem evitado tratar nesse mandato.

No entanto líderes evangélicos apontam que o governo tem adotado medidas que tornam pouco propícia uma aproximação com o presidente, como a suspensão da isenção tributária a pastores.

Esse grupo lembra ainda da resolução do Conselho Nacional de Saúde que versa, entre outros temas, sobre a transição de gênero entre adolescentes. Por isso, falam em “erros em série” que dinamitam os esforços do governo de se aproximar do segmento.

Um deputado evangélico e aliado de Lula afirma, sob reserva, que as declarações de Lula sobre Israel atrapalham a relação com os evangélicos, mas que ela não fica comprometida por isso.

Ele diz que não é todo o segmento que se sentiu ofendido com a fala, mas sim os que são mais ligados a Israel, e que a mensagem que deve ser difundida é a de que Lula discursou pela paz e contra as injustiças.

Petistas e pessoas próximas ao presidente dizem que a fala não deve criar rusgas com o segmento. O argumento deles é que a crítica de Lula foi direcionada ao premiê Binyamin Netanyahu e que, na base evangélica, a discussão não deve encontrar terreno.

“O presidente se referiu ao governo da extrema direita, e não ao povo judeu nem israelense. Isso é uma tragédia o que estamos vendo”, disse a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann.

O líder do PT na Câmara, deputado Odair Cunha (PT-MG), traçou o mesmo cenário. “Na medida em que fica claro os crimes cometidos pelo governo de Israel, as pessoas vão compreender que o presidente Lula atacou Netanyahu, e isso não tem nada a ver com a relação de Lula com o povo de Israel”, afirmou.

Essa visão do PT, no entanto, é criticada por evangélicos, que afirmam que o partido não tem conseguido olhar para fora da sua base de esquerda.

A crise Lula-Israel deu munição à oposição e mobilizou aliados de Bolsonaro para um novo pedido de impeachment contra o presidente, mas líderes de bancadas no Congresso Nacional afirmam ser zero a chance de a ofensiva prosperar.

O deputado federal André Figueiredo (PDT-CE), que faz parte da base política de Lula, disse que o presidente agiu corretamente ao condenar os ataques ao povo palestino, mas que ele deveria moderar o discurso.

“É preciso falar sobre esse genocídio. Mas o presidente precisa ficar atento a esses discursos de improviso que geram desgastes. Mas não tem como ver isso como uma crítica aos evangélicos.”


22 de fevereiro de 2024
Eleições 2024

Prazo para tirar ou regularizar o título termina em 8 de maio

Foto Sudoeste Acontece

Eleitores têm até o dia 8 de maio para tirar a primeira via do título, regularizar a situação eleitoral ou transferir o domicílio eleitoral. Após essa data, o cadastro será fechado. Conforme a legislação eleitoral (Lei nº 9.504/1997), nenhum pedido de inscrição eleitoral ou de transferência será aceito nos 150 dias que antecedem a data da votação, que ocorre no dia 6 de outubro.

No Autoatendimento Eleitoral, disponível no portal do TRE-BA (www.tre-ba.jus.br), é possível acessar diversos serviços remotamente. Após concluir o preenchimento da solicitação para obter o primeiro título, alterar dados, transferir ou regularizar a inscrição, caso a biometria ainda não tenha sido coletada e seja requerida, o sistema emitirá uma notificação indicando a obrigatoriedade de comparecimento a um cartório eleitoral ou central de atendimento dentro de 30 dias.

Para aqueles que preferem o atendimento presencial, é possível comparecer ao cartório ou posto da Justiça Eleitoral. Será necessário apresentar um documento oficial com foto e um comprovante de residência emitido há no máximo 3 meses.


22 de fevereiro de 2024
Bahia

Wagner avalia que Lula não deveria comparar guerra em Gaza com Holocausto: Fere sentimentos

Foto Sudoeste Acontece

O líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT), considerou indevida a comparação feita pelo presidente Lula (PT) sobre a morte dos palestinos com o Holocausto. Durante discussão no plenário da Casa, o petista baiano afirmou que a declaração “fere sentimentos de familiares perdidos naquele episódio”.

“Não se traz à baila o episódio do Holocausto para nenhuma comparação, porque fere sentimentos, inclusive meus, de familiares perdidos naquele episódio que era uma máquina da morte com câmaras de gás”, disse o parlamentar.

O senador ainda afirmou que as falas do presidente e amigo há 45 anos “não há nada a ser reparado quando ele se insurge contra o silêncio das Nações em relação ao absurdo que é o “olho por olho, dente por dente”. Ele também ressaltou que o Holocausto foi um episódio “deplorável”, assim como o que acontece na Faixa de Gaza.

“Não existe isso, presidente. É como se eu dissesse que por uma medida de segurança em qualquer cidade brasileira, onde o tráfico estivesse instalado, que eu vou bombardear a cidade para matar o traficante”, completou Wagner.

A fala de Lula gerou uma crise diplomática entre o Brasil e Israel. As autoridades israelenses classificou o brasileiro como “persona non grata” até que ele se retrate do comentário. Durante o uso da palavra na sessão plenária, na última terça-feira (20), o senador revelou que se encontrou com o mandatário na segunda (19) e conversou sobre o tema.


21 de fevereiro de 2024
Bahia

Senadores Otto Alencar e Ângelo Coronel votam contra ‘saidinha’ de presos; Jaques Wagner se abstém

Foto Sudoeste Acontece

Os senadores Otto Alencar e Ângelo Coronel, ambos do PSD da Bahia, votaram a favor do projeto de lei que acaba com o benefício da saída temporária dos presos, conhecido como ‘saidinha’. A proposta foi aprovada nesta terça-feira (20), por 62 votos a 2, no plenário do Senado.

Terceiro representante da bancada baiana e líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT), por sua vez, foi o único a se abster da votação. Por outro lado, Cid Gomes (PSB) e Rogério Carvalho (PT) votaram a favor do benefício da ‘saidinha’

A matéria já havia sido aprovada pela Câmara, mas voltará a ser avaliada pelos deputados porque sofreu alterações no Senado.

Na prática, o texto relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ) extingue a liberação temporária de presos em datas comemorativas e feriados, que tem sido chamada popularmente de “saidinha”.


21 de fevereiro de 2024
Bahia

Forte chuva deixa mercado alagado na cidade de Tucano

Um mercado ficou alagado na manhã desta terça-feira (20), devido a forte chuva que atingiu a cidade de Tucano, na Bahia. Um vídeo publicado pela página Webeuclides mostrou o estabelecimento tomado pela água, com pessoas tentando se proteger e outras caminhando normalmente pelo mercado.

Outro take da filmagem mostra ruas do municípios que também foram invadidos pela chuva, como também um lava jato que estava prestes a ser tomado pela água também. Vale lembrar que Salvador também sofreu com chuvas e diversos pontos ficaram alagados.


Tags:
21 de fevereiro de 2024
Bahia

Operação Kariri’ é deflagrada contra envolvidos em tráfico de drogas e lavagem de dinheiro

Uma operação conjunta deflagrada pelo Ministério Público estadual, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), e pela Polícia Federal cumpriu na manhã desta quarta-feira, dia 21, sete mandados de prisão e 20 mandados de busca e apreensão contra envolvidos com tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. Também foi determinado pela Justiça o bloqueio de contas bancárias e imóveis, que totalizam cerca de R$ 50 milhões, incluindo seis imóveis de alto padrão e cinco fazendas, localizados nos estados da Bahia e Pernambuco.

A “Operação Kariri” contou com a participação de aproximadamente 100 policiais que cumpriram as ordens judiciais nas cidades de Salvador, Feira de Santana, América Dourada, Morpará, Ibititá e Muquém do São Francisco, na Bahia; além das cidades de Brasília, São Paulo e Ibimirim, no estado de Pernambuco. Os envolvidos responderão pelos crimes de tráfico de entorpecentes, organização criminosa e lavagem de dinheiro. As investigações tiveram início em 2019. Desde então, um total de três flagrantes foram realizados, nos quais foi apreendida mais de uma tonelada de drogas e roças de maconha foram erradicadas. Isso possibilitou identificar o responsável pela organização criminosa e toda a cadeia de lavagem de capitais.

A operação identificou também que uma família se deslocou do estado de Pernambuco para o Município baiano de Feira de Santana. O lucro auferido pela organização criminosa era revertido na compra de bens imóveis de alto poder aquisitivo, beneficiando toda a família e seus parentes próximos, que forneciam contas bancárias para tentar ocultar o rastreio do dinheiro pela Polícia Federal. No total foram identificadas cinco fazendas pertencentes ao principal alvo da investigação, que constam em nome de terceiros.


21 de fevereiro de 2024
Cidades

Jovem morre eletrocutado ao ajudar amigo a consertar cerca elétrica na cidade de Ibipeba

Um jovem morreu após receber uma descarga elétrica na cidade de Ibipeba, no interior da Bahia. Segundo a Polícia Civil, a morte ocorreu na última segunda-feira (19). Ele estava ajudando seu amigo a consertar uma cerca elétrica no momento em que aconteceu o acidente.

Kelvy Gonçalves dos Santos foi a vítima desta tragédia. O homem morava em São Paulo e estava no norte da Bahia passando férias na casa de parentes.

Os dois estavam em uma propriedade na região do povoado Aleixo, na zona rural da cidade. O amigo da vítima, que não teve a identidade revelada, tinha comprado o local há apenas seis meses.

Segundo a Polícia Civil, a vítima recebeu a descarga elétrica porque o arame farpado da cerca usado para consertá-la tocou em um fio que estava energizado. O amigo de Kelvy tentou ajudá-lo e acabou também levando um choque, ele notou a situação e cortou o fio da cerca utilizando um facão.


21 de fevereiro de 2024
Aracatu

Ministério Público denuncia dois policiais da Caesg por morte de cigano em Aracatu

Foto Washington Tiago Sudoeste Acontece

O Ministério Público estadual denunciou nesta terça-feira (20), dois policiais militares da Companhia Independente de Policiamento Especializado do Sudoeste (CIPE Sudoeste), antiga Caesg, por homicídio qualificado por motivo torpe e sem possibilitar defesa da vítima, o jovem cigano Lindomar Santos Matos.

Conforme a denúncia, oferecida pela 4ª Promotoria de Justiça de Brumado e pelo Grupo de Atuação Especial Operacional de Segurança Pública (Geosp), o crime ocorreu em 30 de julho de 2021, no Distrito de Lagoa Grande, no município de Aracatu. O MP aponta que a morte do jovem teria como motivação vingar a morte de dois policiais, ocorrida em 13 de julho de 2021 no Distrito de José Gonçalves, zona rural do município de Vitória da Conquista.

As investigações apontaram que Lindomar foi encurralado em um cômodo externo de um bar localizado na BA-142 e foi executado com dez disparos de fuzil, sem qualquer chance de defesa, alguns deles efetuados à curta distância.

Segundo a denúncia, a vítima de 15 anos fugia desde a noite anterior de uma perseguição policial à sua família e não consta nenhum registro que o adolescente tenha cometido qualquer delito que justificasse a busca policial contra ele, que chegou a contar com quatro guarnições. A perseguição teria começado após um residente negar abrigo ao jovem cigano e chamar a polícia, evidenciando que os policiais já sabiam previamente a identidade do rapaz.

A denúncia se baseia em laudos periciais que demonstram que a quantidade de disparos efetuados pelos policiais militares (eles alegaram um total de quatro tiros à distância) e o local em que a vítima foi atingida divergem com o alegado por eles. A perícia indica que o jovem recebeu dez tiros, sendo que pelo menos dois foram pelas costas e que houve alteração da cena do crime com a retirada do corpo de Lindomar, já sem vida, para forjar uma falsa prestação de socorro em hospital da região. “Os denunciados tinham a intenção clara e evidente de executar a vítima, considerando a desproporção da força utilizada pelos agentes públicos contra o adolescente, os quais deveriam saber dosá-la, se realmente houvesse a intenção de apenas se defender. Ademais, estavam em superioridade numérica e portavam armas não letais capazes de imobilizar a vítima, facilitando a sua captura, sem alcançar o resultado morte”, destaca a denúncia.


21 de fevereiro de 2024
Brasil

Projeto que acaba com ‘saidinha de presos’ é aprovado pelo Senado

O projeto que acaba com as saídas temporárias de presos em datas comemorativas, as chamadas “saidinhas”, foi aprovado pelo Senado, nesta terça-feira (20). A aprovação teve 62 votos favoráveis e 2 contrários. O texto agora deve voltar à Câmara para ser votado pelos deputados.

Interlocutores do presidente Lula (PT) afirmam que o mandatário aguardará a posição dos ministérios sobre o tema antes de decidir se irá derrubar a proposta, caso seja aprovada pela Câmara e encaminhada para sanção do Executivo. Uma possibilidade é o veto parcial, dizem aliados.

A proposta foi relata pelo senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) e abraçada pela ala conservadora da Casa, sob o discurso de endurecimento de penas criminais. Os senadores aliados do governo não discursaram, enquanto os parlamentares bolsonaristas usaram a tribuna para exaltar a medida.

Inicialmente, Flávio Bolsonaro propunha acabar com todas as hipóteses de saída no semiaberto, até mesmo para trabalhar e estudar, um direito garantido há quase quatro décadas pela Lei de Execuções Penais. No entanto, amenizou o texto para conquistar o voto da maioria.

O líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), liberou a bancada governista, ou seja, não exigiu que seus colegas da base aliada rejeitassem a proposta. Ele afirmou que partidos aliados orientaram a favor da matéria e, por isso, não iria se contrapor à maioria dos correligionários.

O Senado manteve a saída para trabalho e estudo de detentos do regime semiaberto. O projeto foi aprovado pelos deputados em agosto de 2022, mas, como os senadores alteraram o texto, a matéria retornará para a Câmara antes de seguir para sanção presidencial. Lula deverá enfrentar uma pressão de sua base política para que vete a proposta.

A proposta foi aprovada com apoio do líder do PT, Fabiano Contarato (ES). O senador liberou a bancada petista e discursou a favor da proposta antes da votação. Ele chegou a apresentar uma emenda para que a saidinha fosse vedada para todas as pessoas que praticaram crimes inafiançáveis.

“Não é razoável você explicar para a família de uma vítima, que teve seu filho morto por homicídio doloso, em que o cara foi condenado a 9 anos de reclusão, e que não vai ficar nem 3 anos preso. São muitos benefícios já estabelecidos”, disse.