-------- PUBLICIDADE --------
19 de janeiro de 2021
Esportes

Documentário sobre Pelé estreia na Netflix em fevereiro

Foto Reprodução

O Rei do Futebol como nunca visto antes. É o que promete mostrar o documentário sobre Pelé, que será exibido na Netflix. Nesta quarta-feira (14), a plataforma divulgou o trailer da produção e anunciou que será disponibilizado no dia 23 de fevereiro.

O documentário retrata o surgimento do Rei do Futebol e sua jornada até o histórico título da Copa do Mundo de 1970 e traz um olhar emocionado do ídolo mundial em relação à sua carreira, incluindo entrevistas em vídeo e imagens exclusivas de Pelé nos dias atuais.

Além disso, a produção revisita o extraordinário período em que o ex-jogador de futebol, até hoje o único a ganhar três Copas do Mundo, passou de jovem craque em 1958 a herói nacional durante uma era radical e turbulenta da história brasileira.

Também estão incluídas, cenas raras de arquivo e declarações de lendários ex-companheiros de Santos e da Seleção, como Zagallo, Amarildo e Jairzinho, além de depoimentos inéditos de familiares, jornalistas, artistas e outras personalidades que viveram a época de ouro do futebol brasileiro.


11 de janeiro de 2021
Bahia

Morre Ademar Furtacor, um ícone do Carnaval de Salvador

Foto Reprodução

Morreu na manhã de hoje (11), um verdadeiro ícone da folia baiana, Ademar Furtacor, aos 62 anos. Ele lutava há mais de uma década contra um câncer que, infelizmente, o vitimou. De acordo com familiares, o músico apresentou piora de seu quadro no dia 1º de janeiro, quando os médicos informaram que não havia mais o que fazer, era hora de encaminhá-lo de volta para casa.

A doença, no entanto, não tirou a alegria do artista que, durante o processo, chegou a compor “A Felicidade Tá No Sol” — uma bela canção sobre o tema. “Esse mal devastador não vai tirar a minha alegria, nem a minha vontade de viver feliz”, declarou Ademar em 2018. E completou: “Vou viver cada segundo como se fosse o último e valorizar as verdadeiras coisas que importam na vida”.

Ademar é autor de diversos clássicos do Carnaval de Salvador, especialmente a música “Frenesi”, gravada originalmente na coletânea “Bahia, Carnaval e Cerveja”, em 1986. Imortalizou-se também ao deixar em transe a Praça Castro Alves, siderada pela sua interpretação da “Ave Maria”, de Bach e Gounod.

O velório está marcado para as 16h desta segunda-feira (11), na Ordem Terceira de São Francisco.


11 de janeiro de 2021
Política

Carlos Villagrán, o Quico, se candidata a governador no México

Foto: Vanessa Carvalho/ AFP Arquivo

O ator Carlos Villagrán, conhecido pelo personagem icônico de Quico, do seriado Chaves, resolveu entrar no mundo da política ao anunciar sua pré-candidatura a governador e também à prefeitura em Querétaro, no México.

O México realizará, no próximo dia 6 de junho, as eleições que definirão cargos de nível federal e local, variando de quantidade de acordo com cada estado. Segundo o portal Terra, o Partido Querétaro Independiente, ao qual Villagrán se filiou, deve decidir os candidatos finais até o próximo dia 8 de fevereiro.

“Depois de 50 anos fazendo as pessoas rirem, me encontro em outra plataforma, que me traz uma tremenda honra”, disse o ator durante coletiva de imprensa, segundo edição local da Forbes.


7 de janeiro de 2021
TV, Rádio e Cinema

Morre cantor Genival Lacerda

Foto: Divulgação/Secom-PB

Internado desde o dia 30 de novembro após contrair o novo coronavírus, Genival Lacerda havia apresentado uma piora no último mês e o estado de saúde era considerado gravíssimo.

Ainda nesta quarta-feira (7), a família chegou a pedir doação de sangue para o artista, que estava internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Unimed 1, na Ilha do Leite, na região central do Recife.

Em maio, Genival Lacerda sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral) e ficou internado por três dias. O cantor tinha mais de 60 anos de carreira e dentre os principais sucessos estão “Severina Xique Xique”, “De quem é esse jegue?” e “Radinho de Pilha”


20 de dezembro de 2020
Saúde

Atriz Nicette Bruno morre aos 87 anos por complicações decorrentes da Covid-19

Foto: TV Globo

A atriz Nicette Bruno morreu neste domingo (20), decorrente de complicações causadas pelo novo coronavírus. A artista de 87 anos estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Casa de Saúde São José, no Humaitá, Zona Sul do Rio de Janeiro. Foram pouco mais de 20 dias internada no hospital devido à doença.

“A Casa de Saúde São José informa que a atriz Nicette Bruno, que estava internada no hospital desde 26 de novembro de 2020, faleceu hoje, às 11h40, devido a complicações decorrentes da Covid-19. O hospital se solidariza com a família neste momento”, diz a nota emitida pelo hospital.

De acordo com informações do G1, o boletim médico deste domingo (20) indicou que o estado de saúde de Nicette bruno era considerado muito grave. A viúva de Paulo Goulart estava sedada e dependia de ventilação mecânica.

Nascida em 7 de janeiro de 1933, Nicette Xavier Miessa começou sua carreira aos 4 anos, em um programa infantil na Rádio Guanabara. Ao longo de sua trajetória na vida artística, viveu papeis marcantes, como Dona Benta, na versão de “Sítio do Picapau Amarelo” que foi ao ar entre 2001 e 2004. Nicette Bruno também atuou em “Selva de Pedra” (1986), “Rainha da Sucata” (1990), “Mulheres de Areia” (1993), “O Amor Está no Ar” (1997), “Alma Gêmea” (2005), “Salve Jorge” (2012), “I Love Paraisópolis” (2015) e “Pega Pega” (2017).


15 de dezembro de 2020
TV, Rádio e Cinema

Paulinho, vocalista do Roupa Nova, morre no Rio de Janeiro

Foto Reprodução/Instagram

Morreu na noite desta segunda-feira (14) o cantor Paulo César Santos, o Paulinho, vocalista do grupo Roupa Nova. O artista estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Copa D’or, na Zona Sul do Rio, se tratando da doença e não resistiu. A informação da morte foi confirmada pela assessoria de imprensa da banda à GloboNews.

De acordo com o G1, Paulinho estava internado desde o mês passado devido à Covid-19. Em setembro, ele já havia passado por um transplante de medula óssea para tratar de um linfoma. Na ocasião, foram utilizadas as próprias células do paciente.

À época, o cantor respondeu bem ao tratamento, mas precisou ser novamente internado para tratar da Covid. No início da noite desta segunda, por meio das redes sociais, o grupo informou que o quadro de saúde dele era delicado.


8 de dezembro de 2020
TV, Rádio e Cinema

Há 40 anos, o mundo perdia John Lennon

Foto Reprodução

Era a noite de 8 de dezembro de 1980, em Nova York. John Lennon voltava para casa após uma sessão de gravação, acompanhado da companheira, Yoko Ono, quando foi surpreendido por um homem que atirou contra ele cinco vezes. Quatro tiros o acertaram. Lennon foi socorrido às pressas para o hospital, mas não resistiu. Havia sido atacado por Mark Chapman, um fã de 25 anos que dizia não ter conseguido resistir às “vozes” que o mandaram matar o ex-Beatle. A morte precoce do músico, aos 40 anos, causou comoção em todo o mundo, mas lhe deu um status de lenda que permanece ainda hoje.

Foto Reprodução

Nascido em Liverpool, na Inglaterra, Lennon começou a carreira nos anos 60 como um dos integrantes dos Beatles, grupo que se tornou o maior fenômeno pop do século XX, influenciando gerações de músicos em todo o mundo. Ele e Paul McCartney escreveram as principais músicas da banda, tornando-se uma das mais bem-sucedidas duplas de compositores populares. Verdadeiros hinos dos quatro garotos de Liverpool, como “Ticket to Ride”, “In My Life” e “Love Me Do”, levam a assinatura Lennon-McCartney.

Foto Reprodução

Lennon, no entanto, não se sentia à vontade com o alvoroço causado pelos Beatles e não queria ser uma celebridade. O grupo se dissolveu em 1970, em clima tempestuoso, e o músico seguiu em carreira solo. Após se divorciar da artista plástica Cynthia Powell, com quem teve o primeiro filho, Julian, Lennon casou-se com a artista japonesa Yoko Ono e mudou-se para Nova York.

Foto Reprodução

A carreira solo do artista seguiu na primeira metade dos anos 70, com hits como “Imagine”, “Mind Games” e a regravação do hino gospel “Stand By Me”. Com o nascimento do segundo filho, Sean, em 1975, Lennon se afastou da música. Apenas em novembro de 1980, pouco menos de um mês antes de ser assassinado, o artista voltou a lançar um álbum. “Double Fantasy”, em parceria com Yoko Ono, trouxe outras composições que se tornaram clássicos, como “(Just Like) Starting Over” e “Woman”.

Foto Reprodução

Sarcástico, polêmico e com personalidade controversa, Lennon sempre se posicionou politicamente, o que o levou a ser monitorado pelo FBI no início dos anos 70 e quase causou sua deportação dos Estados Unidos. Essas características, aliadas à genialidade musical, contribuíram para construir o mito John Lennon. Entre lançamentos póstumos, reedições e inúmeros covers de outros artistas, o legado do músico ainda deve influenciar muitas outras gerações.


8 de dezembro de 2020
TV, Rádio e Cinema

Luto: Morre o ator Eduardo Galvão, vítima do novo coronavírus

Foto: Arquivo Pessoal

Mais um artista famoso morreu vítima do novo coronavírus. Ator há cerca de três décadas, Eduardo Galvão faleceu na noite de segunda-feira (7), no Rio de Janeiro. Ele estava internado no Hospital Unimed, na Barra da Tijuca. Galvão tinha 58 anos e não resistiu às complicações provocadas pela Covid-19.

Em sua trajetória, ficou famoso por fazer o público rir com suas imitações. Participou de novelas, séries, programas de TV, cinema e teatro. Sua estreia na televisão foi como o Régis de “O Salvador da Pátria” (1989), na Globo. Na emissora, participou de novelas como “Araponga” (1990), “A Viagem (1994), “Porto dos Milagres” (2001), “O Beijo do Vampiro” (2002), “Paraíso Tropical” (2007) e “Insensato Coração” (2011).

Na madrugada desta terça (8), diversos artistas lamentaram a morte e prestaram solidariedade. “Desarvorada. Emudecida. Sem chão”, escreveu a roteirista e comediante Dadá Coelho.

“Estou chocada com a sua partida”, afirmou a atriz Leona Cavalli. “Para muitos é só uma gripe, para quem perde parceiros é uma peste grave. Eu sigo com medo e com todos os cuidados. Covid mata sim”, acrescentou o diretor da Globo, Boninho.

Outros artistas, como Nicette Bruno e Genival Lacerda, também estão internados com Covid-19. Com informações da Folha de S.Paulo.


4 de dezembro de 2020
TV, Rádio e Cinema

Com coronavírus, situação de Genival Lacerda é delicada: Não responde a medicação

Foto: Divulgação/Secom-PB

O filho do cantor e compositor Genival Lacerda, de 89 anos, atualizou o estado de saúde do artista, que foi diagnosticado com coronavírus no início da semana.

Em contato com o site R7, João Lacerda contou que o pai, que sofreu um AVC em maio e sofre de Alzheimer, está em uma situação delicada.

“A médica nos disse que o corpo dele não estava respondendo a medicação e agora temos que esperar 48 horas para ver se o corpo dele começa a responder e regular as taxas que estão todas desequilibradas”, contou João.

O artista deu entrada no Hospital Unimed I, em Recife na terça-feira (1) por complicações da Covid-19. João disse que não imaginava que a situação do pai seria tão grave por ele não ter dado nenhum sinal da doença no sábado, quando estiveram juntos.

“Ele passou o sábado todo bem. Comeu, brincou e de repente no domingo disse que não estava com fome. Na segunda, ele não quis nem tomar café e eu estranhei, porque ele é daqueles homens que gostam de tomar um café da manhã reforçado. Fomos para o hospital, e a equipe disse que o nível de saturação dele estava muito baixo e logo ele já deu entrada na UTI. Os pulmões dele estão bem comprometidos.”


3 de dezembro de 2020
TV, Rádio e Cinema

Morre Rodela, humorista do ‘Programa do Ratinho’, vítima do coronavírus

Foto Reprodução

Luiz Carlos Ribeiro, mais conhecido como Rodela, morreu nesta quarta-feira (02). O humorista estava internado na UTI do Hospital Geral de Guarulhos, com Covid-19. Quem deu a notícia da morte dele foi Murilo Bordoni, diretor de palco do Programa do Ratinho, lugar em que o comediante trabalhava.

“Ele estava bem, a mulher dele falou que os médicos retirariam a medicação. Quando o levaram para uma sessão de hemodiálise, não aguentou e teve três paradas cardíacas”, disse Murilo em entrevista ao Na Telinha. Ele sentiu cansaço dia 24 e foi hospitalizado, diagnosticado com uma forte pneumonia causada pela doença, que comprometeu 95% do pulmão do humorista.